Santarém - Pará, 24/09/2017 , 03:40:34 - Bom dia / restrito / web mail / fale conosco |
Histórico

PASTORAL DO MENOR – PAMEN

 

A PAMEN é uma Organização Não Governamental, pertence às Obras Sociais da Diocese de Santarém, registrada como entidade de Utilidade Pública Federal, Estadual e Municipal e no CNAS (Conselho Nacional de Assistência Social) e COMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente). Sua missão é promover e defender a vida das crianças e adolescentes empobrecidas e em situação de risco pessoal e social.

 

Filosofia: Toda criança e adolescente são pessoas humanas, criadas na imagem de Deus, com direitos fundamentais que garantem condições para uma vida digna. São nossos irmãos e irmãs que merecem os nossos cuidados. Eles esperam aprender, através do nosso exemplo, como cumprir com seus deveres como cidadãos, para ajudarem na construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

Toda criança tem dons a serem desenvolvidos para sua própria felicidade e para serem colocados a serviço da família e da comunidade; proporcionando um ambiente educativo, toda criança e adolescente aprende logo a diferença entre o bem e o mal. A orientação para a vida é necessária para preveni-los dos perigos do mau exemplo das pessoas e os exageros dos meios de comunicação.

Segundo o ECA, toda criança e adolescente deve ser Prioridade Absoluta na sociedade. O País que vive por este princípio é um País que está caminhando para ser uma sociedade justa e fraterna.

No cumprimento de sua missão, a PAMEN não se presta a fins políticos ou ideológicos, nem admite preconceitos de raça, cor, sexo, bairro ou religião.

Baseado nos princípios: “Promover para Integrar” e “Educar para Prevenir”, a PAMEN acredita que atividades sócio–educativas, em um ambiente seguro, podem prevenir situações problemáticas e melhorar a conduta pessoal dos participantes. As atividades e cursos oferecidos podem contribuir para uma qualidade de vida melhor, promover talentos e valores humanos e levantar a auto-estima. As famílias são esclarecidas sobre seus deveres e direitos como cidadãos (ãs) brasileiros (as). A PAMEN procura orientar todos para viverem como irmãos e irmãs, filhos e filhas do mesmo Pai, DEUS.  

 

1982 - iniciam-se os trabalhos da Pastoral da Menor e sua história com as crianças e adolescentes empobrecidas no município de Santarém. Neste ano O Bispo da Diocese de Santarém, Dom Tiago Ryan, OFM pediu a Coordenação Diocesana de Pastoral para fazer um contato com as crianças e adolescentes que trabalhavam nas ruas da cidade para ver de perto a situação em que viviam. Foi a partir deste iniciativo que Irmão Ronaldo David Hein, da Congregação de Santa Cruz, junto com alguns membros da Associação dos Educadores Católicos (AEC) iniciaram um trabalho junto a doze (12) crianças e adolescentes engraxates.

  • As primeiras reuniões aconteciam semanalmente no salão paroquial da Matriz, onde os meninos recebiam orientação para a vida, uma refeição e uma oportunidade para brincar.
  • Avanços: A organização de meninos por categoria de trabalho com uniforme doado pelo Colégio Dom Amando, caixas novas feitas pelo SENAI e tabela de preços. Tudo isso resultou em uma união e identidade maior entre eles e mais respeito pela sociedade.

1984           1986 - Inicia o trabalho de parceria com a FBESP (Antiga FEBEN) acompanhando crianças e adolescentes em situação de rua. Neste ano foi notável o consumo de drogas, aumento da violência, a decadência na convivência familiar e o desinteresse pela escola formal. Surge outro grupo de voluntários da equipe de Catequese Escolar. O trabalho expandiu para incluir lavadores de carro, jornaleiros, vendedores ambulantes e pedintes, totalizando cinqüenta menores. Os Irmãos de Santa Cruz cedem à Área Coberta do Colégio Dom Amando para atender os meninos, pois o Salão Paroquial da Matriz não comportava mais o grupo. Enquanto isso o grupo de voluntários reunia em uma sala da Catequese Escolar, para organizar seus trabalhos.

1987 – Com o lançamento da Campanha da Fraternidade com o tema: Fraternidade e o Menor, e o lema, “Quem Acolhe o Menor a Mim Acolhe”, a PAMEN é reconhecida oficialmente como uma Pastoral Diocesana.

  • Neste mesmo ano, a PAMEN começa a estruturar-se e receber mais voluntários. Começa-se a traçar seu objetivo de ação: Sensibilizar a sociedade e as autoridades competentes, especialmente a polícia, para que os menores fossem reconhecidos em seus direitos e respeitados como pessoas humanas e filhos (as) de Deus. Desenvolve um programa de formação de EDUCAÇÃO INTEGRAL NA FÉ (corpo, mente e espírito) e proporciona uma experiência de vida caracterizada pelo respeito e bom relacionamento
  • O Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua e a PAMEN articulam um trabalho junto ao Juizado de Menores, representado pela Juíza Dra. Maria Palheta e FBESP. Este movimento social foi responsável por capacitar os agentes da PAMEN.

Avanços: Denúncias sobre violência contra menores por parte da Polícia e alguns Comerciantes; Seminários de sensibilização; participação em celebrações nas Paróquias como forma da Diocese sensibilizar a sociedade; encontros regionais e nacionais da PAMEN.

1988 – No dia 17 de Fevereiro, sob a denominação de Pastoral do Menor Trabalhador de Santarém é reconhecida oficialmente como entidade filantrópica e tem sua sede localizada à Rua Afonso Pena, 48, bairro Aeroporto Velho.

  • Conta com a participação de 100 menores trabalhadores, com o objetivo de valorizá-los como pessoas humanas e filhos de Deus, capazes de participarem do processo social de integração na família e na sociedade. O trabalho consistia em recebê-los no Centro de Apoio ao Pequeno Trabalhador para orientação, discussão dos problemas pessoais, familiares e sociais, sobre denúncias contra a violência, organização da classe, lazer e visitas nos pontos de trabalho e nas suas famílias.
  • Neste ano foram dados os primeiros passos junto a FBESP para a organização do Fórum de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.
  • PAMEN, FBESP e FORUM mobilizam a sociedade para a criação do ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (ECA) através do Ato Público e participação na Câmara Municipal.  

1989 – A PAMEN foi reconhecida juridicamente com o nome de Pastoral do Menor Trabalhador por desenvolver um trabalho prioritário com os menores trabalhadores de rua.

  • Neste ano já atendia mais de 400 meninos no Centro de Apoio do Pequeno Trabalhador (CAPT), com 10 funcionários. Desenvolviam um programa de Educação Integral na Fé; recebia apoio financeiro através da Diocese, contribuintes sociais, Congregação de Santa Cruz, outras Congregações Religiosas e amigos estrangeiros.
  • Neste ano a PAMEN participa da mobilização nacional pelas “Diretas Já”, com propostas para emendas na Constituição Federal com aprovação do Art. 227, (Criança e Adolescente, Prioridade Absoluta).

1990 – Participação nas lutas pela aprovação da Lei 8.069/90, que, baseado no Art. 227, cria o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Contratação de 06 funcionários.

  • O Coordenador da PAMEN visita o garimpo Cuiú-Cuiú e constata a presença de muitas adolescentes se prostituindo. Introdução de meninas no programa da PAMEN.

1991 – A PAMEN recebe o título de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Santarém.

1992 – É criado o primeiro Núcleo da PAMEN no Maicá II (“Pérola do Maicá”).

  • Primeiro resgate pela Policia Militar de uma menina de 14 anos da PAMEN que foi levada para o garimpo Novo Progresso.

1993 – Participação na mobilização municipal pela aprovação da Lei nº 14.856/93, que cria os Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Tutelar e Fundo Municipal da Criança e do Adolescente.

1994 – O Coordenador da Pastoral do Menor participa como vice-presidente do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (COMDCA) e logo assume a Presidência deste órgão.

1995 – Inicia-se parceria com a ONG (Organização não Governamental) AMIZADE, onde universitários estrangeiros fazem amizade com os povos de outros países financiando e construindo barracos através de projetos sociais, envolvendo as famílias das crianças e adolescentes da PAMEN.

1996 – Representante do UNICEF visita a Pastoral do Menor e solicita dados sobre exploração sexual infanto-juvenil, a fim de consolidar pesquisa na região.

  • Lançamento da “Campanha Natal sem Fome” (CNFS) com o objetivo de sensibilizar a sociedade Santarena quanto à importância da solidariedade para com as famílias carentes que passam fome; teve o apoio da Prefeitura e algumas empresas.
  • Houve Blitz na cidade, em vários locais de prostituição com a Polícia Civil e membros do COMDCA, órgão do qual a PAMEN estava na presidência, constatando-se a presença de adolescentes se prostituindo.
  • Parceria com a Gráfica Tiagão, onde adolescentes participam do Programa Menor Aprendiz.

1997 – A prefeitura Municipal de Santarém, através da Lei nº 15.945/97, reconhece a PAMEN como instituição de Utilidade Pública Municipal;

  • Ocorre a participação na 2ª gestão do COMDCA como Presidente.

1998 – Implantação do Ambulatório em parceria com a Fundação Esperança.

  • Semana da Criança – Participação das crianças e adolescentes na sessão da Câmara Municipal de Santarém, no dia 13 de outubro, para denunciar o descaso das autoridades em relação à saúde e educação, e reivindicar melhorias, com a participação de 200 C e A.
  • Marcha Global com a participação de 02 meninos e 01 educador em Brasília, para reivindicar a erradicação do trabalho infantil e fim da exploração sexual infanto-juvenil.
  • Entidade recebe o reconhecimento de Utilidade Pública Estadual   

1999 – Criação do segundo Núcleo da PAMEN no bairro do Elcione Barbalho.

  • Participação na criação da Associação dos Catadores de Lixo, no Lixão do Município, onde moram famílias da PAMEN.
  • Campanha de divulgação do ECA nos meios de comunicação social em parceria com PASCOM, Radio Rural, TV Tapajós, Conselho Tutelar, Pastoral da Criança e Pastoral Social.
  • A Pastoral do Menor na Coordenação do Regional Norte II.

2000 – Cancelamento da inscrição de pessoa jurídica Pastoral do Menor Trabalhador, passando a ser um setor filiado às Obras Sociais da Diocese de Santarém e ser denominada Pastoral do Menor.

  • Criação de mais Núcleos; implantação do Curso de Informática com 03 turmas;
  • Mobilização das Escolas Estaduais e Municipais comemorando os 10 anos do ECA, com o objetivo de apoiar o seu valor como instrumento para garantir uma vida mais digna para crianças e adolescentes e defender os que estão em situação de risco; também para esclarecer as idéias distorcidas das medidas sócio-educativas;
  • Realização de uma BLITZ na estrada do Cucurunã no período do Sairé.

2001 – É implantado em Santarém o Programa do Governo Federal PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil); a PAMEN participa em parceria junto com o UNICEF e a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social – (SEMTRAS) da implantação do programa.

2002 – Neste ano a PAMEN participa como entidade do Conselho Municipal de Assistência Social (C.M.A.S), representada pela Sra. Inês Pinho.

  • A Pastoral do Menor conta com um grande número de parceiros como: UNICEF, SEMTRAS, SEARA, APAE, A Mão Cooperadora, COMDCA, Conselho Tutelar, FUNCAP, SESC, SENAC, SENAI, Juizado da Infância e Juventude, Ministério Público, Ministério do Trabalho, OAB, Fundação Esperança, IESPES, UFPA, UEPA, FIT e APROSAN.

2003 – Acompanhamento das Associações dos Trabalhadores de Resíduos Sólidos de Santarém – ASTRES e Associação dos Produtores de Carvão Vegetal de Santarém – APROCAR, onde famílias da PAMEN trabalham.

2005 – A Pastoral do Menor recebe o Certificado “The World’s Children’s Prize for the Rights of the Child”, Prêmio Crianças do Mundo, de reconhecimento internacional por seus trabalhos junto a crianças e adolescentes. 

2006 – Reorganização da equipe com a entrada de novos educadores e funcionários e saída de alguns. Reestruturação de alguns cursos; 45 jovens no Programa Menor Aprendiz.

2007- Matricula de 1130 C e A e mais 880 nos 10 núcleos. A comunidade de Igarapé do Pimenta está no processo de formar um núcleo. 30 jovens no Programa Menor Aprendiz.

  • Comemoração da beatificação do Pe. Basílio Moreau, fundador da Congregação de Santa Cruz.
  • Foram realizadas diversas atividades onde já demonstrava o empenho para concretização de metas estabelecidas nas reuniões pedagógicas. A participação efetiva da sociedade, das famílias, dos educadores e crianças e adolescente foi uma prova para nós que o caminho é esse. Tivemos ações concretas na educação, orientação espiritual, reuniões de pais, visitas domiciliares, participação nos Conselhos Municipais, de Direito e Tutelar, parcerias com outras organizações.
  • Em comemoração ao dia do livro foi realizada a primeira feira do livro com três dias de muitas atividades, preparadas pelos próprios participantes dos cursos e turmas.
  • Curso de Culinária: muitos objetivos foram alcançados como, emprego para algumas alunas - mães; algumas montando seu próprio negócio.
  • Teatro: temas escolhidos para trabalhar nas turmas e cursos também foram discutidos e refletidos para despertar o senso critico dos participantes. Todos os eventos da PAMEN contaram com apresentações especiais do grupo de teatro e as peças encenadas eram de autoria da própria turma.
  • Interdisciplinaridade: os educadores passaram a trabalhar com temas específicos para cada época e fazer intercâmbio com os demais cursos, entidades externas, convidados e depois desta experiência, mostrar os resultados desses trabalhos para todas as turmas em momento de confraternização, apresentações de datas comemorativas reuniões dos pais, visita de convidados.
  • I Assembléia Diocesana: tendo em vista a Assembléia Nacional da PAMEN de 2008, foi realizada no mês de outubro a I Assembléia diocesana da Pastoral do Menor de Santarém.
  • Receita Federal estabelece convenio com a Pastoral do Menor, para repasse de materiais apreendidos.                   

2008 – Comemoração dos 20 anos da PAMEN com a celebração eucarística presidida pelo Dom Esmeraldo. Atendimento de 1.130 crianças e adolescentes no Centro e mais 1.000 nos 12 núcleos; 06 na periferia e 06 na colônia. Há mais do que 800 na lista de espera.

  • Aprovação do Projeto para aquisição de instrumentos musicais;
  • Aprovação de Projeto para aquisição de novos livros para a biblioteca;
  • Aprovação de Projeto para aquisição de materiais didáticos e de escritório para PAMEN Centro e Núcleos.
  • Culminância; continuidade do Projeto Amizade em outros núcleos da PAMEN.
  • O Vice-Coordenador, Gean Souza, representa a PAMEN no Encontro Nacional da Pastoral do Menor; o mesmo foi eleito como membro do Regional Norte II.
  • Participação da Equipe de Fraudinha em Campeonato da Região (futebol de salão); Campeonato Interno da PAMEN (futebol de salão) envolvendo 16 equipes de futebol.
  • Lançamento de um projeto de Promoção Vocacional envolvendo o corpo docente e discente da PAMEN

2009 – A orientação social é necessária para prevenir crianças e adolescentes dos perigos de maus exemplos da sociedade e dos veículos de comunicação.

  • A Pastoral estabelece parceria com o Centro de Referencia de Assistência Social do Baixo Amazonas (CREAS BAM) proporcionando um bom atendimento psicossocial às crianças, adolescentes e famílias da Pamen.

2010 - A Pastoral foi contemplada com a aprovação do projeto denominado Biblioteca Móvel financiado pela UNICEF. Para atender 200 crianças e adolescentes da Pastoral centro e núcleos, desenvolvendo atividade de leitura e produção de texto de forma lúdica e prazerosa.

  • Convenio com Sociedade Bíblica do Brasil
  • Aprovação do Projeto “Fazendo Arte e criando vida” para aquisição de material para o curso de Dança.
  • Convênio com a Sociedade Bíblica do Brasil, doa livros para Biblioteca da Pastoral do Menor. Pastoral do Menor
  • Biblioteca da Pastoral do Menor recebe o nome de “Biblioteca Irmão Leonardo Reeson” em homenagem ao Ir. Leonardo.
  • A Pastoral do Menor comemora a canonização do Santo Irmão Andre membro da Congregação dos Irmãos de Santa Cruz.

2011 - A Pastoral do Menor lança a campanha “Dê oportunidade, Medidas sócio educativas mudam vidas”. E resgata as atividades do Fórum dos Direitos da Criança e do adolescente no município de Santarém

A Pastoral já disponibiliza onze atividades diferenciadas para aprendizagem profissionalizante atendendo mais de 200 adolescentes e mães por ano a fim de contribuir para o melhoramento da renda familiar.

  • Parceria com Ministério Público Federal para aquisição de materiais para os cursos atendidos pela Pastoral do Menor.

Pastoral do Menor
CNPJ: 05712401/0010-89
Rua Afonso Pensa, 48 - Santa Clara
Tel.: (93) 3529-1497 / 3522-5765
E-mail: pmstm@hotmail.com
Santarém - Pará - Brasil
Site desde 2006

Créditos